Polícia apreende 600 kg de queijo irregular
Matéria via Diário do Sul / Postado dia 13-01-2018

A Polícia Civil apreendeu aproximadamente 600 quilos de queijo na casa de um homem que era investigado por crime contra a saúde pública em Tubarão. Segundo a polícia, ele comprava queijos de um laticínio, retirava as embalagens originais e os manipulava para revendê-los como se fossem queijos coloniais de produção própria. 

Ainda de acordo com a Polícia Civil, parte dos queijos era embalada com o rótulo de um laticínio, de forma clandestina. O produto irregular era vendido no Mercado Produtor de Tubarão.

“Todos os processos realizados pelo investigado eram feitos em desacordo com os procedimentos sanitários legais, o que torna o produto potencialmente danoso à saúde humana”, informou a polícia.

O homem, de 54 anos, foi preso em flagrante na tarde de quinta-feira, quando a polícia cumpria mandados de busca e apreensão em sua residência, localizada no bairro Praia Redonda. No local foram encontradas 279 peças de queijo, somando cerca de 600 quilos.

Além disso, também foi encontrado um material de embalagem, rótulos e uma máquina seladora. A operação foi realizada pela delegacia de Trânsito e Crimes Ambientais de Tubarão, após investigações coordenadas pelos delegados William César Salles e Rubem Antônio Teston da Silva.

A apreensão foi acompanhada por membros da Vigilância Sanitária. O queijo apreendido foi destruído. O homem foi encaminhado ao Presídio Regional de Tubarão.



Veja Também
Peixe terá duelo difícil na estreia em casa
Ladrões queimam casa após furto
Homicídio é investigado após identificação de corpo
Pais recebem orientação sobre desaparecimento

Crianças que estiverem no litoral da região, durante este final de semana, receberão pulseira de identificação e folders com dicas de prevenção sobre desaparecimento. A campanha está na segunda edição e chega neste sábado e domingo às praias de Laguna, Jaguaruna e Garopaba. Este trabalho de orientação e divulgação segue até o final da Operação Veraneio.
Uma delegacia móvel também foi disponibilizada para atender o projeto. O veículo está presente nos locais de maior fluxo de turistas e banhistas, nas sextas-feiras, sábados e domingos, cada dia em uma cidade diferente. O objetivo é alertar os pais ou responsáveis para redobrar a vigilância com seus filhos na praia, onde o índice de crianças perdidas e desaparecidas aumenta nesta época do ano.
A polícia alerta que para evitar casos de desaparecimento é preciso seguir algumas orientações, entre as quais ensinar a criança seu nome completo, nome dos seus responsáveis, seu endereço, telefone e referências. Caso a criança tenha dificuldades para memorizar, utilizar pulseiras de identificação com o nome dos pais e telefone é uma alternativa.
Além disso, outra orientação é evitar lugares muito lotados; em locais com piscinas, redobrar os cuidados. E, por fim, em caso de se perder da criança, procurar rapidamente um agente público devidamente identificado.