Polícia apreende 600 kg de queijo irregular
Matéria via Diário do Sul / Postado dia 13-01-2018

A Polícia Civil apreendeu aproximadamente 600 quilos de queijo na casa de um homem que era investigado por crime contra a saúde pública em Tubarão. Segundo a polícia, ele comprava queijos de um laticínio, retirava as embalagens originais e os manipulava para revendê-los como se fossem queijos coloniais de produção própria. 

Ainda de acordo com a Polícia Civil, parte dos queijos era embalada com o rótulo de um laticínio, de forma clandestina. O produto irregular era vendido no Mercado Produtor de Tubarão.

“Todos os processos realizados pelo investigado eram feitos em desacordo com os procedimentos sanitários legais, o que torna o produto potencialmente danoso à saúde humana”, informou a polícia.

O homem, de 54 anos, foi preso em flagrante na tarde de quinta-feira, quando a polícia cumpria mandados de busca e apreensão em sua residência, localizada no bairro Praia Redonda. No local foram encontradas 279 peças de queijo, somando cerca de 600 quilos.

Além disso, também foi encontrado um material de embalagem, rótulos e uma máquina seladora. A operação foi realizada pela delegacia de Trânsito e Crimes Ambientais de Tubarão, após investigações coordenadas pelos delegados William César Salles e Rubem Antônio Teston da Silva.

A apreensão foi acompanhada por membros da Vigilância Sanitária. O queijo apreendido foi destruído. O homem foi encaminhado ao Presídio Regional de Tubarão.



Veja Também
Bebê continua na UTI

Segue grave o estado de saúde da bebê de dois meses que sofreu afundamento de crânio após ser agredida. A menina de Capivari de Baixo está internada desde a última terça-feira na UTI do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão. O pai da criança, suspeito de cometer as agressões, teve a prisão preventiva decretada.

Até esta sexta-feira, segundo a assessoria do hospital, o quadro clínico da bebê permanecia sem grandes alterações. Ela já foi submetida a uma cirurgia e continua recebendo tratamento intensivo.

A criança chegou à unidade junto aos pais e, após o atendimento, os médicos atestaram que ela tinha afundamento de crânio e hematomas. A polícia e o conselho tutelar foram acionados, sob a suspeita de que a criança tivesse sido agredida. 

Em conversa com o delegado responsável pelo caso, Vandilson Moreira da Silva, o homem de 25 anos, pai da criança, foi acusado pela mãe de ser o responsável pelas agressões. Como motivação está a desconfiança de que a bebê não fosse filha biológica dele, pois o casal é negro, e a menina, branca. 

O pai segue no Presídio Regional de Tubarão. Já a mãe foi ouvida e liberada. Ela será investigada por omissão. À polícia, a mulher afirmou que era ameaçada e agredida pelo marido e que, por isso, não havia o denunciado antes.

Polícia apreende R$ 940 em notas falsas em carro

Uma denúncia à polícia resultou na apreensão de R$ 940 em notas falsas, na noite desta quinta-feira, em Laguna. A quantia foi encontrada dentro de um carro, próximo ao trevo que dá acesso à cidade. Quatro pessoas que estavam no veículo foram levadas à delegacia, mas acabaram liberadas.

De acordo com o delegado Bruno Fernandes, que atendeu a ocorrência, um adolescente assumiu a posse das notas e declarou ter encontrado as cédulas na rua. A quantia estava dividida em cinco notas de R$ 100, seis notas de R$ 50 e sete de R$ 20. 

“Como o adolescente assumiu, e como não houve a prática de estelionato comprovada, todos os envolvidos acabaram sendo liberados”, explicou o delegado. Ainda segundo ele, a procedência das notas será investigada pela Polícia Federal, que é o órgão responsável em ocorrências de falsificação de moedas.


A apreensão foi feita pela Polícia Militar (PM), após a denúncia de que um homem teria usado uma nota falsa de R$ 50 para tentar comprar bebida em um bar da comunidade de Bananal. Os policiais também receberam a informação de que o homem deixou o estabelecimento e embarcou em um veículo Uno branco, onde estavam outros três homens.

Os policiais conseguiram identificar e abordar o veículo pouco depois, apreendendo as notas falsas. O carro estava com o licenciamento atrasado, e também ficou detido.

INVESTIGAÇÕES

Agora, o delegado pretende fazer um levantamento das últimas ocorrências registradas em Laguna com o uso de notas falsas. “A partir desses inquéritos, vou tentar verificar se houve a participação dessas pessoas em casos já registrados. Conversaremos com as vítimas para ver se elas reconhecem os indivíduos”, contou.

Prefeitura de Tubarão e HNSC celebram convênio
Eleições 2018: Partidos iniciam convenções