Moradores pedem melhorias em praças
Matéria via Diário do Sul / Postado dia 19-06-2017

As praças e os espaços públicos de Tubarão, além de serem poucos, pedem socorro. Enquanto alguns moradores apontam que é preciso mais investimento público e também mais conscientização da própria população em relação à conservação dos espaços, ações para revitalizá-los partem da própria comunidade, mas esbarram em problemas como a falta de cuidado posterior e a dificuldade em obter recursos.

Quem tem vivenciado a questão é Alan Zabot, um jovem que criou o projeto Praça Criativa, no qual vai buscar revitalizar e melhorar as praças da Cidade Azul. A ideia, apesar da pouca idade de Alan, é antiga e ele já fez a revitalização de algumas praças, mas encontrou uma decepção ao ver que os espaços não são mantidos após os trabalhos.

“Andei desanimado, mas agora foquei que eu vou fazer minha parte”, aponta. “Recentemente, fizemos a revitalização da praça da av. Pedro Zapelini. Diariamente tenho ido à praça para molhar a horta, as plantas. Ontem de manhã, fui regar as plantas e para minha tristeza vejo o estado em que deixaram a praça, que estava cheia de lixo”, afirma.

Alan está determinado a seguir com o projeto. “A princípio, quero engajar os jovens. Pensei em uma gincana intercolegial, em que cada escola ficaria com uma praça. Vai ser necessário contar com o apoio de empresários, pois vamos precisar de investidores”, projeta.

O jovem conta que também pensou em, após essas revitalizações, as praças serem movimentadas com eventos culturais, gastronômicos e de artesanato. “Eventos ligados à saúde também podem ser feitos. Por exemplo, alguém ser voluntário e dar aula de alongamento na praça, música na praça, com as escolas de música do município”, exemplifica.

Para tornar o projeto viável e realizar manutenção e melhorias nas praças, ele pretende buscar uma rede de engajamento. “Vamos precisar de recursos e temos sido recebidos pelo poder municipal, mas não podemos depender somente dele. A ideia é mobilizar as pessoas a ajudar de forma voluntária e também buscar patrocínio com os empresários”, propõe.


Demanda popular

A ideia de ter mais espaços abertos de lazer é uma demanda de outros moradores da cidade. “Temos espaços, mas falta melhorar, mobilizar para que sejam utilizados, propor eventos, criar essa cultura de aproveitar as praças. Além de realizar a manutenção e a recuperação, essenciais para que elas possam ser usadas pelos moradores”, opina a vendedora Mariana Alves.

A professora Milene Miranda também sente falta de espaços públicos de lazer, inclusive para as crianças. “Temos a pista de skate, mas e quem não é adepto desse esporte? É preciso que os espaços sejam mais bem aproveitados, para que a população possa usufruir e ter mais opções para aproveitar a cidade”, avalia.


Necessidade de reparos é apontada

Muitos concordam que em Oficinas está localizada uma das praças mais belas da Cidade Azul. No entanto, usuários do local percebem que a manutenção não está ocorrendo. “Sei que o poder público muitas vezes não tem recursos, mas às vezes não é algo que despenda tanto dinheiro, em especial se as pessoas cuidarem do local depois das obras”, afirma Nara de Oliveira, moradora do bairro.

O local tem quadra de basquete, área verde e parquinho para crianças, mas os ambientes precisam de melhorias e de conservação posterior. “Recentemente foi retirado o chafariz, por exemplo, que estava em péssimo estado, e feito um jardim que ficou muito bonito. No entanto, ele já está cheio de mato, sem cuidado nenhum”, lamenta Nara.



Veja Também
Jovem de Tubarão vence evento na Europa
Projeto em Laguna debate mobilidade urbana
Farol: estação deve ser concluída em 15 dias
Prefeitura avalia primeiro semestre