Sequestro é investigado
Matéria via Diário do Sul / Postado dia 20-04-2017

O possível sequestro de um menino de 11 anos está sendo investigado pela Delegacia de Imbituba. O caso aconteceu na manhã de ontem e um homem em um Gol preto com placas de Paulo Lopes teria sequestrado a criança no bairro Mirim, onde lhe deu um comprimido e lhe aplicou uma injeção na perna, com substância desconhecida.

O suspeito, conforme relato à PM, não teria parte de um braço e levou o garoto à força do bairro Nova Brasília, em Imbituba, até o bairro Mirim. Naquele local teria dado a ele um comprimido, e aplicado uma injeção. “Para a guarnição, o menino relatou que era um homem que estava encapuzado”, diz a polícia.

A criança, acompanhada dos pais e de um conselheiro tutelar, foi encaminhada ao Hospital São Camilo para atendimento. Segundo a PM, não há testemunhas dos fatos e se buscam eventuais imagens de câmeras no percurso descrito pela criança para identificação do veículo. O menino teria dado informações da placa do carro, que segundo a PM não foi identificada.

O delegado de Imbituba, Raphael Giordani, informou que um carro com as características descritas é monitorado. “Todavia, é a versão da criança, de 11 anos de idade. Assim, teremos que ter todo o resguardo necessário para não divulgar possível história ‘fantasiosa’. Contudo, a criança deverá ser ouvida na delegacia assim que liberada do hospital, junto com os pais e o Conselho Tutelar, para registro do fato e para que possamos prosseguir nas investigações”, diz o delegado.



Veja Também
Peixe terá duelo difícil na estreia em casa
Ladrões queimam casa após furto
Homicídio é investigado após identificação de corpo
Pais recebem orientação sobre desaparecimento

Crianças que estiverem no litoral da região, durante este final de semana, receberão pulseira de identificação e folders com dicas de prevenção sobre desaparecimento. A campanha está na segunda edição e chega neste sábado e domingo às praias de Laguna, Jaguaruna e Garopaba. Este trabalho de orientação e divulgação segue até o final da Operação Veraneio.
Uma delegacia móvel também foi disponibilizada para atender o projeto. O veículo está presente nos locais de maior fluxo de turistas e banhistas, nas sextas-feiras, sábados e domingos, cada dia em uma cidade diferente. O objetivo é alertar os pais ou responsáveis para redobrar a vigilância com seus filhos na praia, onde o índice de crianças perdidas e desaparecidas aumenta nesta época do ano.
A polícia alerta que para evitar casos de desaparecimento é preciso seguir algumas orientações, entre as quais ensinar a criança seu nome completo, nome dos seus responsáveis, seu endereço, telefone e referências. Caso a criança tenha dificuldades para memorizar, utilizar pulseiras de identificação com o nome dos pais e telefone é uma alternativa.
Além disso, outra orientação é evitar lugares muito lotados; em locais com piscinas, redobrar os cuidados. E, por fim, em caso de se perder da criança, procurar rapidamente um agente público devidamente identificado.